Imaginação Ativa

Imaginação Ativa é um método de introspecção psíquica que tem por finalidade a integração dos conteúdos do inconsciente na consciência. Esse método traz uma estratégia intelectual que possibilita ao indivíduo experimentar diferentes dimensões do incognoscível de si mesmo, pois, de modo geral, esta técnica comporta o que há de mais temido e ao mesmo tempo mais desejado: o autoconhecimento.

A autoexperimentação de Carl Gustav Jung introduziu uma mudança em seu trabalho analítico. As imagens interiores que acessou em seu inconsciente, constituíram, segundo ele, o mais importante momento de sua vida. Jung relata que toda a sua atividade ulterior consistiu em elaborar o que jorrava de seu inconsciente, e que isso se tornou matéria para a obra de uma vida inteira. No Livro Vermelho, denominado Líber Novus, tarefa que lhe custou 16 anos de elaboração e escrita de suas Imaginações Ativas, Jung propõe que as imagens que surgem na Imaginação Ativa são apenas uma forma de objetivar os conteúdos do inconsciente. Para ele, o inconsciente continha a sabedoria e a experiência de incontáveis eras e, por isso, constituía um guia incomparável. A tentativa de alcançar essa sabedoria armazenada no inconsciente, é descrita ao longo de todo o livro, no qual Jung pede a sua alma que lhe diga o que ela vê e os sentidos de suas fantasias.

No Brasil, a analista Sonia Lyra é pioneira nos estudos e utilização da técnica de Imaginação Ativa. Sua primeira pesquisa entre portadores de Bruxismo foi apresentada na Alemanha/Berlim em 2013. Desse modo, o foco principal para o uso da técnica atualmente pela doutora é a transformação do sintoma. Seus artigos compõem duas obras literárias (Imaginação Ativa e Criativa; Imaginação Ativa: matéria-prima da cura e quintessência da arte) que, juntamente com outras publicações descrevem uma trajetória histórica em construção.

Sonia Lyra é Pós-doutoranda da UFPR, Dra. em Ciências da Religião - PUCSP; Mestre em Filosofia - PUCPR; Graduada em Psicologia - PUCPR. Analista Junguiana formada pelo Instituto Junguiano de São Paulo, Associação Junguiana do Brasil e International Association for Analytical Psychology.

O mundo da Imaginação Ativa é paradoxal e na sua simpcliidade está contida a sua extrema complexidade. Isso significa que ela é assunto pouco popular, acontecendo geralmente de modo mais teórico que prático, devido à grande exigência que se faz para a habilitação do profissional que iráu tilizá-la na clínica. Ao mesmo tempo, o leigo pode servir-se dela com simplicidade, para manejá-la na interação com seu mundo interno, desde que bem orientado sobre o método.

Depoimentos

"Entrar em contato com a Imaginação Ativa é como reencontrar o caminho de casa depois de muito buscar. Sinto uma imensa alegrai e gratidão por este encontro tão significativo e precioso. Sou grata à Sonia Lyra por nos conduzir pelos caminhos da Imaginação Ativa com tamanha força e integridade, tocando em cheio o nosso Self . Me sinto profundamente instigada a prosseguir por esta estrada a dentro, e que assim seja!"  Cíntia M. Dias Lima. Piracicaba / SP

"A Imaginação Ativa é o caminho para a verdadeira autonomia, liberdade e paz que o coração humano tanto anseia." Marinalva Oliveira Carvalho. FCM

"A Imaginação Ativa é a possibilidade autêntica de conexão com o ‘nosso segredo’. A cada nova descoberta, um descortinar para o nosso universo psíquico.” Karine F. Perondi. Medianeira / SP

"Uma verdadeira experiência do símbolo vivo!" Emilene Raquel Frigato Passini. Campinas / SP

“A Imaginação Ativa é o caminho ao inconsciente. É nesse caminho que começa a nossa realidade diante da real consciência e da integração do inconsciente. Sem a imaginação não é possível criar nada; é a consciência que cria tudo." Lex Kozlik. Curitiba / PR



A Imaginação é a mais alta faculdade do conhecimento, uma vez que cria os elementos para toda atividade relevante da alma, permitindo traduzir em imagens, afetos e pensamentos, bem como compreender as fantasias que se agitam no interior. Quando praticada adequadamente, revela o símbolo e promove a transformação do sintoma e/ou a compreensão do seu sentido.

Este método dialético é ao mesmo tempo um processo de autoconhecimento, que traz consigo a possibilidade de intuir o mistério humano e mergulhar em águas desconhecidas. Dessas águas emerge a dimensão criativa do homem, expressão do mais alto nível da Imaginação Ativa. A arte de curar se manifesta especialmente neste caso, no instante mágico da revelação do símbolo, o qual remonta a uma fonte independente que brota da natureza oculta no coração do homem.

www.imaginacaoativa.com


Voltar ao topo